Algoritmo do Facebook vai considerar conexões lentas para atualizar feed de notícias

A rede social modificou seu algoritmo de classificação de conteúdo para o Feed de Notícias para garantir que estas pessoas tenham acesso a conteúdo mesmo quando estiverem em lugares onde a conexão deixa a desejar.

A partir de agora, por exemplo, quem não conseguir carregar histórias novas vai poder rever as antigas que já estejam baixadas em seu dispositivo, evitando a exibição de uma tela em branco.

Para que isto seja possível, a plataforma vai passar a considerar a velocidade da conexão do dispositivo, que é diferente em uma rede móvel ou Wi-Fi. Em seguida, vai enviar histórias para os usuários de acordo com esta velocidade,  que significa que quem está em áreas onde a Internet é mais lenta vai receber mais atualizações contendo textos e menos com vídeos.

O Facebook também vai continuar baixando conteúdo novo quando o usuário estiver lendo posts para acelerar o processo. Esta façanha é possível graças a uma nova biblioteca de código-aberto chamada “Classe de Conexão de Rede” e responsável por fazer a medição.
A rede social também vai mudar a forma como o próprio download de conteúdo é feito.

Quando o usuário se interessa por algum post, o aplicativo vai dar prioridade a ele para garantir sua leitura o mais rápido possível, voltando a baixar outras histórias em seguida.
Outro detalhe que será mudado é o formato das fotos, que passa a ser Progressive JPEG. Esta alteração vai permitir mostrar miniaturas de baixa qualidade da imagem enquanto ela não é carregada por completo, diminuindo o tráfego de dados.

O algoritmo do Facebook costuma carregar conteúdo novo toda vez que é aberto, mas este comportamento será alterado em áreas com conexão ruim. Agora, quando novas histórias não puderem ser carregadas, as antigas serão mostradas novamente, ocultando aquelas que já foram vistas para economizar dados.

“As pessoas nos disseram que quando estão no Feed de Notícias preferem ver histórias que tinham sido carregadas em uma visita anterior a não verem história alguma”, explicou a rede social.