Saiba o que é, e como evitar a mineração de criptomoedas pelo navegador

A noticia que o The Pirate Bay, um dos site mais populares de torrents estava usando recursos da CPU de seus visitantes para minerar criptomoeda. Isso causou alvoroço geral, principalmente pelo alto consumo de CPU dos computadores. No entanto, muitos usuários que não se importaram que o seu site favorito usasse o poder de sua CPU para ganhar receitas. Isso pode ser devido ao fato de que os usuários já estão acostumados com excesso de publicidade em sites e por isso acham uma forma justa de recompensar o seu criador de conteúdo.

Esta prática não é nova, mas o The Pirate Bay foi o primeiro site popular que foi visto usando mineração de criptomoeda no browser. inclusive alguns site brasileiro fazem ou fizeram uso dessa prática, com ou sem consentimento do usuário.

A idéia de mineração de criptomoeda em navegadores não é exatamente algo novo. Em 2013, um grupo de estudantes do MIT fundou uma empresa chamada Tidbit, que ofereceu um serviço web para minar Bitcoins. Em vez de exibir anúncios, os webmasters incluíram os scripts da Tidbi.

E como fica a minha privacidade?

Um webminer javascript não terá o mesmo efeito e poder de um miner nativo. Basicamente um “webminer”, utiliza tecnologia nova do WebAssembly, algo que nem todos os browsers utilizam ainda, que é uma camada mais próxima de acesso ao Hardware de um dispositivo, e nessa camada ela processa diversos hashes através apenas do uso da CPU de seus usuários, neste caso não há invasão de privacidade, basicamente o usuário esta alugando seu CPU para mineração temporária. O tempo de mineração depende do tempo que o usuário permanecer no site, neste caso, não há problemas ou danos para o usuário, independente de qual processador ele use.

Qual ponto positivo e negativo para usuário?

Usar isso como forma de monetização pode ser uma boa ideia, dependendo do grande acesso de um site, ele pode até eliminar os ads deixando seu site mais limpo para os usuários, pois é uma forma mais efetiva de monetizar. Contanto que haja um consentimento claro dos sites ao avisarem que estão usando um “webminer”, chega a ser mais vantajoso para eles deixarem um determinado site minerar em seu computador do que aceitarem a invasão de privacidade que os atuais modelos de ads realizam, ao abrirem cookies para visualizarem seu histórico de acesso e outras informações pessoais para no final isso se converter em algum tipo de anúncio.

Por outro lado essa ferramenta de mineração de criptomoeda vai aumentar e muito o consumo e atividade de sua CPU.

Como posso bloquear?

Existem algumas formas simples de bloquear tais atividades. Assim como podemos bloquear propagandas através de extensão, também podemos bloquear esse tipo de mineração. Veja algumas:

1. “No-Coin”
2. MinerBlock
3. AdBlock

No AdBlock, você pode achar instruções para seu navegador e sistema específicos aqui. Usando o Chrome como exemplo, você precisaria ir para sua lista de extensões > encontrar o AdBlock e clicar em opções > clicar na aba de customização no topo > clicar em bloquear um anúncio por sua URL > no campo de texto que aparece, digitar:
https://coin-hive.com/lib/coinhive.min.js

Fonte:
Bitcoin.org,
Hardware,
Guia do bitcoin,
Via Mais,
We Live Security,
Gizmodo